EDUCAÇÃO DE JABOTI

Até 1947, Jaboti possuía um prédio de alvenaria com 2(duas) salas de aula, um gabinete, um almoxarifado e portaria, cuja categoria era de Casa Escolar, oferecendo ensino até 3ª (terceira) série do primário. Com a designação do Professor Donaldo Loyola Ribeiro para ocupar o cargo de Diretor, passou para a categoria de Grupo Escolar de Jaboti, oferecendo o ensino até a conclusão do curso de primário com a 4ª (quarta) série, expedindo os referidos Diplomas. As primeiras salas escolares foram construídas aproximadamente em 1940. em 1967, com a
instalação do Ginásio Estadual, o cargo de diretor passa a ser ocupado pelo Senhor Dagoberto Cascardo.

A seguir veremos algumas mudanças que ocorreram desde sua formação:

  • Em 1940 aproximadamente teve início o funcionamento da Casa Escolar.
  • Em 1947, Decreto nº 2236 de 09 de novembro – autoriza o funcionamento do Grupo Escolar de Jaboti.
  • Em 1947, Decreto nº 8106 de 28/12/67 – criação do Ginásio Estadual de Jaboti, início de funcionamento em 03/02/1968.
  • Em 1970, Decreto de 05/01/1970 – Denominação de Grupo Escolar Júlia Wanderley.
  • Em 1970, Decreto de 09/06/1970 – Denominação de Ginásio Estadual Júlio Farah.
  • Em 1980, Decreto nº 1921 – Reorganização e denominação de Escola Professora Júlia Wanderley – Ensino de 1º Grau.
  • Em 1981, Resolução nº 2.631/81 – Reconhecimento da denominação Escola Estadual Júlia Wanderley – Ensino de 1º Grau.
  • Em 1990, Resolução nº 471/90 – autorização de funcionamento do Ensino de 2º Grau Regular, com o curso de Educação Geral e denominação Colégio Estadual Júlia Wanderley –Ensino de 1º e 2º Graus.
  • Em 1992, foi criada no dia 04 de novembro de 1992, a Escola Municipal Professora Maria Lenira de Carvalho Oliveira, de 1ª a 4ª séries na zona urbana e funciona junto ao Colégio Estadual Júlia Wanderley –EPSG, sendo a 1º (primeira) diretora foi a Professora Isabel Navarrete de Andrade Silva.
  • Em 1993, Resolução nº 5.813 – é reconhecido o curso de Educação Geral no Colégio Estadual Júlia Wanderley –EPSG.
  • Em 1994, Resolução nº 3.929- autorização de funcionamento da Habilitação Magistério no Colégio Estadual Júlia Wanderley.
  • Em 1997, Resolução nº 1938/97 – Reconhecido a Habilitação do Magistério.
  • Em 1998, LDB nº 9394/93 e Del. Nº 003/98 CEE –Denominação do Colégio Estadual Júlia Wanderley – Ensino Fundamental e Médio.

 

JÚLIA WANDERLEY PETRICH - NOME DADO AO COLÉGIO ESTADUAL

Primeira Professora nomeada pelo Executivo do Paraná. Nasceu em Ponta Grossa a 26/08/1874, dotada de invulgar inteligência, foi educada com esmero por seu pai, Augusto Guilherme Wanderley, um dos decoradores da Catedral Curitibana. Depois de estudar com alguns professores particulares, foi aluna do Colégio Curitiba, Colégio Saldanha, Nossa Senhora da Glória e Santo Inácio. Ingressou no Curso Secundário em 1889, concluindo-o no Ginásio Paranaense e Escola Norma.


Em 1.890, foi uma das pessoas que solicitou ao Governo a permissão da matrícula de moças na Escola Norma. Até então privilégio do sexo masculino. Ao iminente mestre Justiniano de Melo, deveu Júlia Wanderley em grande parte sua formação. Como aluna do Instituto Paranaense, foi para o Estabelecimento “um motivo de envaidecimento”.

Aos dez anos já escrevia artigos sobre evoluções das espécies, os quais seriam “hoje assinados ufanosamente por qualquer naturalista”. Vivia atormentada pela fome do saber. Ela foi principalmente um espírito científico. Em 1892 foi nomeada professora da 9ª cadeira da capital. Foi a 1ª professora nomeada do Paraná. De formação socialista, mas fervorosamente católica, escreveu artigos do “O Artista” e “Operário Livre”, muitas vezes assinados com o pseudônimo de Augusta de Souza.

Foi mestra escola acidentalmente, porque era este o único campo de atuação cultural para uma mulher, na Curitiba de então. Deveria ter vivido hoje, para poder dar vasão ao seu espírito superior. O que seria Júlia Wanderley, se o arranhol... dos preconceitos não lhe tolhasse aos passos? Dedicou a maior parte de sua atenção magisterial à Escola Tiradentes, faleceu em Curitiba em 05/04/1918.

 

MARIA LENIRA CARVALHO DE OLIVEIRA - NOME DADO À ESCOLA MUNICIPAL

Nasceu no dia 12 (doze ) de novembro de 1936, casou-se com João Mauro de Oliveira No dia 02 ( dois ) de maio de 1957, tendo 05 ( cinco ) filhos.

  • Estudou o 1º Grau, 1ª a 4ª série, em Ibaiti na Escola Estadual Monteiro Lobato, 5ª a 8ª série em Jaboti.
  • Cursou LOGUS em Jaboti com aulas da professora Edina de Japira.
  • Iniciou sua carreira como Professora em Jaboti no dia 02 de maio de 1.956.
  • Ocupou cargo de Professora e Secretaria, trabalhando somente em Jaboti.
  • Aposentou-se no ano de 1984.
  • Veio a falecer em 12 de abril de 1989. Deixando 05 filhos e 06 netos.

 

BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL

A Biblioteca pública municipal denominada "Biblioteca Cidadã José Ribeiro da Rosa Filho" está situada na esquina das ruas Domingos Luis de Siqueira com José Cândido Filho. Tem um acervo de aproximadamente 3500 livros entre livros doados e adiquiridos. Os livros de literatura infantil e Gibiteca fazem sucesso entre o público infantil. Possui um cadstro de 356 leitores que retiram livros e levam para casa para fazer leitura, além das pessoas que frequentam a biblioteca e fazem leitura no próprio espaço.

A Biblioteca tem um espaço para reuniões, cursos e uma sala com computadores ligados a internet que é frequentado pela comunidade.

 

 

 

 

 

 

Alunos do Centro de educação Infantil fazendo da leitura um momento de aprendizagem e lazer.

 

 

 

 

PROGRAMAS LIGADOS A EDUCAÇÃO

Em 2007 o município de Jaboti estabeleceu parceria com  Fundação Sicredi e implantou em nosso Município o Programa União faz a Vida com o objetivo de desenvolver prática de cooperação e cidadania, capacitar o professor com metodologias que venham a ser aplicadas na sala de aula.

Através do mesmo programa temos aulas de músicas e uma orquestra de flauta doce, cujo professor Setti tem oferecido às nossas crianças uma nova oportunidade de aprendizado em contraturno.

 

Link
Comentários »