06/05/2016 às 11h25min - Atualizada em 06/05/2016 às 11h25min

Cohapar e Jaboti planejam ampliação de parceria

Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar)

WO Brasil

PMJ

O prefeito de Jaboti, Vanderley Silva, visitou ontem  (29) a sede da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em Curitiba. Ele foi atendido pelos assessores Jocely Loyola e Benedito Garcia, com quem realizou um acompanhamento conjunto dos projetos em andamento no município. A reunião foi acompanhada por Valdir Ueda, assessor do deputado estadual Alexandre Curi.

Desde 2011, a parceria de trabalho entre o governo estadual e a prefeitura, que também envolve o governo federal, resultou na entrega de 63 moradias urbanas e 18 rurais em Jaboti, com outras 38 unidades rurais em obras. O objetivo agora, segundo o prefeito, é viabilizar a contratação de novos empreendimentos para a cidade e para o campo.

“Estamos negociando com a Cohapar a construção de 49 casas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além de mais oito rurais em parceria com o Banco do Brasil”, explica Silva. A expectativa é de que os novos projetos movimentem cerca de R$ 4 milhões em investimentos públicos para o município, ajudando famílias que atualmente vivem em condições precárias ou pagam aluguel a conquistarem uma nova moradia.

Segundo Jocely, a continuidade dos projetos depende agora dos demais entes públicos envolvidos. “No caso dos imóveis financiados pelo FGTS, é necessária a criação de uma lei municipal que autorize a construção do empreendimento na área reservada pela prefeitura”, explica a assessora da Cohapar. “Já as moradias rurais dependem de um posicionamento do governo federal acerca da continuidade do Programa Nacional de Habitação Rural”, finaliza.

Se os novos projetos forem confirmados, os investimentos chegarão a cerca de R$ 8,5 milhões em recursos federais, estaduais e municipais para o setor da habitação popular em Jaboti.

Regularização fundiária

Outra frente de trabalho integrada entre Cohapar e a Prefeitura de Jaboti começa a ser executado na Vila XV. Trata-se da regularização fundiária e titulação de aproximadamente 100 lotes para famílias da localidade. De acordo com Silva, o levantamento topográfico da região atendida já foi iniciado. “Após a conclusão dessa etapa, vamos começar o trabalho de documentação”, conta o prefeito. “Com isso, queremos dar uma garantia legal das propriedades aos moradores, que até agora vivem em situação irregular”, conclui.

fonte Tribuana do Vale

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »